<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5636482\x26blogName\x3dAs+Coisas+Tal+Como+S%C3%A3o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/\x26vt\x3d-1470493087469466946', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

terça-feira, setembro 16, 2008

WALL-E

Wall-e. Este filme não é fantástico, não é espectacular, não é muito bom. Este filme é brutal, é perfeito e é uma verdadeira obra-prima! Não são precisas muitas deixas, nem muitas filosofias. No simples é que está o segredo e este filme, escrito e dirigido por Andrew Stanton, é qualquer coisa de sublime! Não tenho palavras para descrever tudo o que este filme me transmitiu, me fez sentir e o significado que tem! Obrigado pelos cerca de 90 minutos bem empregues!

sábado, setembro 13, 2008

Campanha Republicana 2008

É por estas e por outras que gosto de acompanhar as eleições nos EUA! Only in America!

terça-feira, setembro 02, 2008

É curioso...

Tive um momento de medo e hesitação, mas sempre certo do que sentia e do que queria. Nunca desisti de nada! Contactei-a diversas vezes para a esclarecer e para que soubesse que não tinha perdido a vontade ou o sentimento do que quer que fosse. Cheguei até a dizer "eu sei que de momento estou com estes medos todos, mas também sei que ao fim de 3 ou 4 dias isso passa". O feedback que tive da parte dela foi sempre incompreensão e desprezo, como se eu tivesse deitado tudo por água abaixo. De facto, pensando bem em tudo, eu só desisti de tudo quando vejo que durante dois dias não tive uma única notícia dela, ouvi algumas frases que vão ficar para a história como "podias ter-me avisado antes que eu tinha poupado dinheiro" (como quem diz "em vez de ter guardado o dinheiro para nós, podia ter comprado um plasma cá para casa"), ou "ficaste sem saldo? Achas que eu te ia ligar? Se tu quisesses tinhas carregado o telemóvel e tinhas-me ligado novamente", e, por fim, recebi dois e-mails onde me humilhou e acabou com tudo (através de um e-mail, repare-se!), tendo acabado esses dois e-mails com o célebre "adeus".
Ora, depois de tudo isto, aí sim, eu telefono-lhe e escrevo-lhe e digo que realmente acabou tudo porque uma pessoa que me dá todas estas "demonstrações de amor" não só não demonstra que quer estar comigo, como não merece estar comigo.
Este post não vou apagar, mais não seja para me lembrar mais tarde do que este Ser Humano foi capaz de fazer e a forma como ainda quis sair por cima, colocando-me as culpas e dizendo que era eu que queria desistir e não sabia como. Os sentimentos não se apagam, nem se eliminam, mas isto vai servir-me de lição no futuro, sem dúvida. Agora, sim. Por aqui me fico relativamente a este assunto. FIM.

segunda-feira, setembro 01, 2008

Desculpem...

... mas achei que era melhor apagar o último post. É melhor esquecer e ignorar apenas. Porém, obrigado Rosa, Inês e Kénia pelas boas palavras.