<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5636482\x26blogName\x3dAs+Coisas+Tal+Como+S%C3%A3o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/\x26vt\x3d-1470493087469466946', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sexta-feira, janeiro 26, 2007

Parabéns...

... a uma das mais preciosas peças do "Património Nacional Português": o Pantera Negra, Eusébio da Silva Ferreira. 65 anos é um número muito bonito.
Sei que foi ontem que os completou, mas vamos sempre a tempo de homenagear uma das grandes figuras da História Nacional.
Obrigado por tão bem teres sabido honrar o nome de Portugal e por vestires a camisola como raros.

quinta-feira, janeiro 25, 2007

A vida de Nero

Nero nasceu com o nome Lúcio Domício Enobarbo, no dia 15 de Dezembro de 37. O quarto casamento da sua mãe, Agripina, "a jovem", foi com o imperador romano Cláudio e ela convenceu-o a adoptar o seu filho, que passou a chamar-se Nero Cláudio César Augusto Germânico. Com a morte do imperador, em 54, Nero assumiu o poder, sendo o quinto imperador de Roma. Tinha 17 anos e o seu tutor era o filósofo Seneca, contando ainda com o apoio político da sua mãe e do Presidente Pretoriano Burrus.
Cedo Nero foi manifestando o delírio que era típico em antecessores seus como era o caso de Tibério e Calígula. Foi através desse delírio que se iniciou uma cadeia de assassinatos que visou Britânico (filho do seu pai adoptivo Cláudio), a sua própria mãe e a sua esposa.
No ano de 64 ocorreu o grande incêndio de Roma, que destruiu cerca de 2/3 da cidade e Nero foi acusado de o ter provocado. Nero reconstruiu Roma, mas segundo o estilo grego, tendo ressuscitado uma cidade agora com esplendor e brilho.
Nero foi o impulsionador de uma intensa campanha de perseguição aos cristãos, tendo, por isto, ganho a alcunha de Anticristo. Foi durante o reinado de Nero, que os míticos apóstolos Pedro e Paulo, foram condenados à morte: o primeiro foi crucificado de cabeça para baixo, e o segundo foi decapitado.
Além de ter ordenado a morte da sua esposa Octávia, assasinou ainda a sua segunda mulher Popeia com um pontapé na barriga, estando esta grávida. Não obstante estes escândalos, apaixonou-se por um escravo romano, e mandou capá-lo de forma a que este se parecesse com uma mulher, tendo-se, posteriormente, unido de facto a ele.
Nero considerava-se um grande artista e um grande atleta e fazia questão de ser tratado como uma vedeta. Nas festas e banquetes que organizava, obrigava a corte a ouvir os seus recitais de poesia e de música. Era também conhecida a sua entrega à libertinagem e a gabar-se de pretensos dotes artísticos e de cavalaria. Instituiu os jogos chamados Juvenália e Neronis, e exibia-se nos teatros e nos circos como histrião. Dentro do grupo dos seus libertinos amigos de então, contava-se Marco Sálvio Otho, futuro imperador. Nero favoreceu cultos orientais estranhos à tradição romana e recorreu fartamente aos processos por traição para confiscar bens dos ricos e nobres como forma de compensar o tesouro dos seus excessos.
A sua crueldade e irresponsabilidade provocaram o descontentamento dos militares, a oposição da aristocracia e o início da disseminação de revoltas em 65. A sua resposta foi violenta e deu origem a uma nova vaga de assassinatos e execuções da qual foram vítimas, entre outros, Seneca e o poeta Lucano.
Já no ano de 68, a sua situação como imperador era insuportável. Foi Sérvio Sulpício Galba, o governador da província romana da Hispania, quem decidiu tomar a iniciativa de marchar contra Roma, à frente de um enorme exército. O Senado seguiu o rumo dos acontecimentos e declarou Nero persona non grata (inimigo público), e reconheceu Galba como novo imperador. Sem contar com o apoio de qualquer um dos quadrantes de Roma, Nero foi obrigado a fugir. Perseguido pela guarda pretoriana, acabou por se suicidar, auxiliado pelo sua escrava Acte, a única pessoa que lhe permanecera fiel até ao fim dos seus dias.
Pessoalmente, o que gosto no Nero é a loucura. Eu sei que um tipo como este não tem muito por onde admirar, mas enquanto cá esteve deu tudo ao seu povo e teve uma vida de vedeta, como ele próprio se gostava de proclamar.

segunda-feira, janeiro 22, 2007

Novo CD de Norah Jones

A capa da versão de CD e a capa da Deluxe Edition que inclui um DVD

Sai já no dia 30 de Janeiro, o novo CD de Norah Jones "Not Too Late". Não sei quanto a vocês, mas eu mal posso esperar por ouvir o novo trabalho desta magnífica voz.

Duas considerações sobre o aborto

No programa "Opinião Pública" da SIC pude ouvir considerações do povo sobre o Aborto. Tenho a considerar o seguinte sobre duas intervenções:

Afirmação:"Eu vou votar sim, porque já fiz 6 ou 7 abortos (já nem sabe a quantas anda), foram muito caros e porque cuidar de 2 filhos sozinha não é fácil!"
Consideração: Não é fácil cuidar deles, mas é fácil fazê-los. Se não se quer sujeitar ao aborto, ou a cuidar sozinha dos seus filhos, que tal começar por usar preservativos, pílula, entre outros contracepticos? Não me diga que das vezes que fez aborto e que nasceram os seus filhos, os seus contraceptivos falharam sempre? É preciso ter galo. Não quer ter filhos, nem abortar, não os faça.

Afirmação:"Eu acho que só as mulheres é que deveriam votar neste referendo, porque isto é um problema só das mulheres. Não precisamos dos homens para nada!"
Consideração: O problema de ter filhos é só das mulheres? Do bolso de quem é que sai a pensão dos alimentos? É do bolso da mulher? A quem é que os juízes entregam a criança e a quem é que obrigam que pague alimentos? Se não precisa dos homens para nada, faça os filhos sozinha e oriente-se sozinha. Se quer que só as mulheres votem no referendo, faça-se um pacto de exclusão de responsabilidade do homem, impedindo que tenha que ser sempre o mesmo a pagar as pensões de alimentos.

Proposta de Referendo

Depois do Referendo ao Aborto, deveria ser realizado um outro, cuja pergunta seria a seguinte: "Kepler Laveran Lima Ferreira 'Pepe' deve ir à Selecção?"

Aqui, creio que nem com sondagens e comunicação social o SIM venceria. Da minha parte aqui ia um segundo NÃO.

Apocalypto

Para os amantes da História, dos Índios, dos Maias, e dos grandes filmes, aconselho a verem este mega-filme: Apocalypto. Um filme sobre destino e sobrevivência. Todo ele falado na língua tradicional dos Maias. Tem 2 horas e 10 minutos de duração, mas não se dá conta do tempo passar. Não quero contar-vos o filme, porque é melhor serem vocês a vê-lo. Apesar da carnificina, achei o filme fantástico. No entanto, se é para respeitar os costumes e tradições da época, o sangue que se vê por lá a ser derramado fazia parte da vida deles. O filme é mesmo LINDO... BRUTAL! Vejam e não deixem passar a oportunidade de ver este filme soberbo! Estou encantado com o filme...

domingo, janeiro 21, 2007

Sobre a menina adoptada pelo Sargento

Tenho acompanhado atentamente a situação da menina de 5 anos adoptada por um Sargento e pela sua mulher. E tenho uma opinião sobre o assunto. Antes de lá chegar, vou considerar os seguintes factos:
- o pai biológico teve uma breve aventura com uma mulher brasileira que é a mãe biológica da menina;
- a senhora acabou por engravidar;
- a senhora afirma que o pai ficou transtornado com a gravidez e que este a ameaçara com a morte de modo a que a criança não nascesse;
- a mesma afirmou que o pai não quis perfilhar a filha, nem compareceu no notário;
- em sentido contrário, o pai alega que, dado o facto da mãe ter tido aventuras com vários homens, não tinha a certeza que a filha era sua;
- invoca ainda o facto de ter dito que perfilharia a menina quando houvesse certeza acerca de ser ele o pai da criança, pelos motivos acima invocados;
- a mãe registou a menina com pai desconhecido;
- o pai fez os testes e quando teve a certeza que a menina era sua filha, quis perfilhá-la;
- a mãe deu a criança para adopção ao casal que agora é visado;
- posteriormente arrependeu-se e confirmou, em tribunal, que o pai biológico era o senhor que agora pretendia perfilhar;
- a menina apenas esteve 8 meses (ainda não tinha 2 anos de vida) com a família do Sargento que a queria adoptar;
- o tribunal decidiu atribuir a criança ao pai biológico;
- o Sargento e família esconderam a criança e não admitem entregá-la ao pai que quer exercer o poder paternal a partir do momento em que soube que era o pai da criança;
- a mãe diz que teme represálias daí esconder a cara nas peças dos telejornais, mas dá o seu nome (como se Adida fosse um nome comum) e dá a cara em fotografias nos jornais.

Assim sendo, creio que a criança deve ser realmente entregue ao pai biológico, porque está em causa os interesses da criança. Se tivesse sido entregue logo ao fim dos 8 meses que esteve na casa da família que a pretende adoptar, não teria tanta dificuldade em deixar a família e adaptar-se ao seu pai verdadeiro. O Sargento que pretende adoptar a criança, merece ser julgado, a meu ver, por subtracção de menor e não por sequestro, por entender que aquela norma pode ser especial face a esta. No entanto, não censuro a decisão do Tribunal de Torres Vedras, dado que há sequestro. E porque com a subtracção de menor, a pena a que o Sargento e a sua mulher (assim que for detida) foram sujeitos, não será suficiente para entregar a criança, continuando a prejudicar os interesses desta, correndo o risco de não se importarem de ir presos, porque um ano e pouco de prisão passa num instante. Com 6 anos a história não é bem assim. Tudo bem que a pena é reduzida por comportamento exemplar, mas mesmo assim acho pouco. Ele vai sair da prisão e vai continuar com a menina escondida. Faça-se justiça e mantenha-se os criminosos na prisão até entregarem a criança a quem de direito: o verdadeiro pai.

sexta-feira, janeiro 19, 2007

Faz hoje 25 anos...



... que faleceu a grande cantora Elis Regina, resultado de uma overdose com cocaína e bebidas alcoólicas. Aqui fica a merecida homenagem, com a minha música preferida dela.

quinta-feira, janeiro 18, 2007

Música do momento

sexta-feira, janeiro 12, 2007

The Holiday

Fui ver, no passado sábado, o filme "O Amor Não Tira Férias" (The Holiday). À partida, o pensamento é "mais um filme romântico". No entanto, como tem bons actores, o filme pode ser interessante e também não interessava ver um filme "difícil de engolir". As comédias românticas têm isto de positivo: são filmes tendencialmente suaves.
The Holiday, é um filme que relata a história de duas mulheres cuja vida sentimental é um desastre. Uma tem o namorado que a traiu e a acusa de não lhe dedicar o tempo devido (Cameron Diaz). A outra tem um amor não correspondido por um tipo que só quando precisa é que recorre a ela (Kate Winslet). Numa tentativa desesperada de passar a época natalícia num local que a permita lembrar-se da recente relação, Cameron Diaz tenta procurar um local para passar férias e escolhe Londres. Kate Winslet tem a sua casa disponibilizada, mas num site, estando apenas disponível para trocar de casa durante 15 dias com a pessoa que passe férias na sua. Diaz tem uma bruta mansão em LA e Winslet uma humilde casa de campo perdida nos arredores de Londres.
A partir daqui, o melhor é verem mesmo o filme, senão vou contar o filme todo. O filme surpreendeu-me pela positiva, sobretudo pelos diálogos. Muitas vezes parece mesmo que sou eu a falar e não os actores! Identifico-me com grande parte do que ali é dito. Mesmo assim, o melhor consegue ser a atitude. No que muitas pessoas fraquejam e no que eu também já fraquejei, eles lá se conseguem recompor, quando estão prestes a fraquejar. Ok, é típico de filme, eu sei. Mas, ainda assim, ajuda a perceber qual é a atitude que se deve tomar neste tipo de situações. E, uma delas é: não se deve banhar duas vezes nas águas do mesmo rio. One time is enough. A atitude a ter é despertar para a vida e ver que existe um sem número de coisas e de pessoas que nos podem fazer bem. Aconselho todos a irem ver este filme. Os diálogos estão mesmo muito bons e só lamento o Jack Black não ter tido mais oportunidade para tocar e cantar, ele que é um verdadeiro artista.

sexta-feira, janeiro 05, 2007

Sobre as palavras que proferimos

A linguagem dirige os nossos pensamentos para direcções específicas e, de alguma forma, ela ajuda-nos a criar a nossa realidade, potencializando ou limitando as nossas possibilidades. A habilidade de usar a linguagem com precisão é essencial para uma boa comunicação.

1. CUIDADO COM A PALAVRA NÃO. A frase que contém NÃO, para ser compreendida, traz à mente o que está junto a ela. O NÃO existe apenas na linguagem e não na experiência. Por exemplo: pense em “NÃO”... Não vem nada à mente. Agora, vou pedir-lhe que não pense na cor vermelha.... Eu pedi para NÃO pensar na cor vermelha e você pensou. Procure falar no positivo. O que quer e o que não quer.

2. CUIDADO COM A PALAVRA MAS, QUE NEGA TUDO O QUE VEM ANTES. Por exemplo: “O Pedro é um rapaz inteligente, esforçado, MAS...” Substitua o MAS por E, quando indicado.

3. CUIDADO COM A PALAVRA TENTAR, QUE PRESSUPÕE A POSSIBILIDADE DE FALHA. Por exemplo: “Vou tentar encontrar-me consigo amanhã às 8 horas”. Por outras palavras: Tenho uma grande hipótese de não ir, pois vou “tentar”. Evite TENTAR, FAÇA.

4. CUIDADO COM O NÃO POSSO OU NÃO CONSIGO, que dão ideia de incapacidade pessoal. Use NÃO QUERO, NÃO PODIA ou NÃO CONSEGUIA, que pressupõe que vai conseguir, que vai poder.

5. CUIDADO COM AS PALAVRAS DEVO, TENHO QUE ou PRECISO, pressupõem que algo externo controla a sua vida. Em vez delas use QUERO, DECIDO, VOU.

6. Fale dos problemas ou das descrições negativas de si mesmo, utilizando o verbo no passado. Isso liberta o presente. Por exemplo, “Eu tinha dificuldade em fazer isto...”

7. Fale das mudanças desejadas para o futuro utilizando o tempo presente do verbo. Por exemplo: em vez de dizer “Vou conseguir”, diga “Estou a conseguir”.

8. Substitua o SE por QUANDO. Por exemplo: em vez de dizer “Se eu conseguir ganhar dinheiro, vou viajar”, diga “Quando eu conseguir ganhar dinheiro, vou viajar”.

9. Substitua ESPERO por SEI. Por exemplo: em vez de dizer “Eu espero aprender isto...”, diga “Eu sei que vou aprender isto...”. ESPERAR suscita dúvidas e enfraquece a linguagem.

10. Substitua o CONDICIONAL pelo PRESENTE. Por exemplo: Ao invés de dizer “Eu gostaria de agradecer a vossa presença”, diga “Eu agradeço a vossa presença”. O verbo no presente fica mais forte e concreto.

fonte: LuzHarmonia

segunda-feira, janeiro 01, 2007

ANO NOVO,
GUERREIRO NOVO!