<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5636482\x26blogName\x3dAs+Coisas+Tal+Como+S%C3%A3o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/\x26vt\x3d-1470493087469466946', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

quinta-feira, outubro 26, 2006

Marie-Antoinette

Fui ontem ver o filme. Adoro este tipo de filmes. A época, a elegância, o excesso, a educação, a forma como se deixam prender a tradições e costumes. Enfim, esta época encanta-me. O filme, realizado por Sofia Coppola, tem uma qualidade impressionante. Por vezes, certos pormenores roçam o exagero dado o excesso de pormenorização que têm (cenas como as das refeições, as das recusas do Rei à Rainha em fazer sexo com ela, etc). Ainda assim, adorei o filme. Poderia ter adorado mais ainda não fosse uma falha clamorosa de Sofia Coppola: o final. Num filme cheio de detalhe e pormenor, não mostrou o final de Marie-Antoinette. Reza a História que a sua morte nem sequer foi natural. Se tivesse sido natural, compreendia não lhe ter sido dado ênfase. Maria-Antoinette morreu na guilhotina, acusada de traição e Sofia Coppola ignorou o facto, terminando o filme com a fuga da família Real do Palácio. Falha grave que acaba por estragar tudo aquilo que tinha ficado para trás e que é de uma beleza fascinante.

quarta-feira, outubro 18, 2006

O Maior Português de Todos os Tempos

Eu já votei no meu. Estava indeciso entre Salazar e D. Afonso Henriques. Optei por Salazar por tudo o que quis fazer por Portugal, pela forma como alterou radicalmente a história e por muitos dos seus feitos que fazem com que muitos ainda desejem alguém semelhante a ele.
Façam a vossa escolha em http://grandesportugueses.rtp.pt .

quinta-feira, outubro 05, 2006

1910

Faz hoje 96 anos que acabou a Monarquia e passámos a ter uma forma de governo na qual o Chefe de Estado é o Presidente que é eleito por voto secreto e pessoal.
A expressão "República" devém do latino Res Publica, que significa "coisa pública" e teve a sua primeira aparição em Roma, quando foram criados os Senados. A República pode assumir três formas: o presidencialismo (sistema no qual o Chefe de Estado também forma o Governo, acumulando assim as funções executivas), o semi-presidencialismo (que é o sistema português, onde o Chefe de Estado é o número um, e convive politicamente com um Executivo nomeado por ele, tendo em conta os resultados das eleições legislativas. As funções são tripartidas entre Presidente, Assembleia da República e Governo), e o parlamentarismo onde o Primeiro-Ministro e o Governo assumem o papel principal e o Chefe de Estado é uma figura muito passiva politicamente, apenas representando o Estado).

domingo, outubro 01, 2006

Marylin: The Collection

O Público começou a lançar esta 6.ª feira a colecção de filmes de Marylin Monroe, em homenagem aos 80 anos de vida que completaria se estivesse viva. Começaram por lançar um DVD com o documentário dos seus últimos dias e o filme The Seven Year Itch (O Pecado Mora Ao Lado). Sugiro a todos esta colecção que eu próprio (enquanto fã de Marylin) também já comecei.
Neste filme, Marylin representa uma rapariga que vai passar as férias de verão no apartamento por cima de Richard Sherman (Tom Ewell) que também passa o seu verão sozinho porque a mulher e o filho o vão passar noutro lado. Marylin passa a ser uma tentação para este tipo que não quer por nada trair a mulher. Mas por outro lado... com uma vizinha assim torna-se difícil.