<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5636482\x26blogName\x3dAs+Coisas+Tal+Como+S%C3%A3o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/\x26vt\x3d-1470493087469466946', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

quarta-feira, maio 31, 2006

Porque nunca é demais homenagear...

... quem realmente merece! Que mulher! Que ser humano! Que profissional! Sem dúvida alguma, é a MAIOR! Admiro imenso a Carla Amado Gomes. Para sempre ficará na minha memória. Muito boa sorte nesta vida e que sempre tenha tudo o que deseja!
Uma das grandes mulheres que conheci até hoje!
Bem haja à Rainha!

terça-feira, maio 30, 2006

Bla Bla Bla

Primeiro era o carro que era fraquinho, depois era o motor, depois eram as suspensões, depois os travões, depois o computador de bordo, depois nas paragens quem lhe mudava os pneus atrasava-se, depois era da chuva, depois era do sol, depois era porque tinha muitas curvas, depois porque lhe faltava experiência, depois porque lhe deram informações erradas, depois porque lhe doía a coluna, depois porque tinha febre, depois porque o novo carro era novo, depois por falta de hábito, e este fim-de-semana, porque o empurraram contra as boxes. Enfim, ao fim de ano e meio de Fórmula 1, não acham que já era mais que tempo de acabarem as desculpas pelos sucessívos fracassos (sim, ao fim deste tempo todo, um 13º lugar é um fracasso), e começar a assumir os próprios erros? Acho que só lhe ficava bem, mas enfim... estou curioso pelas próximas desculpas.

sábado, maio 27, 2006

Almada AC

O "AC" após Almada, pode remeter para o AC Milan de forma fugaz. De forma fugaz, porque o palmarés de um e de outro é incomparável. Um, já foi campeão europeu e mundial por diversas vezes, e sempre actuou na 1ª divisão do futebol italiano (exceptuando o ano que teve que actuar na Serie B). O outro, nunca ganhou nada por aí além, a não ser a 3ª Divisão Nacional, e ocasionalmente actua na 1ª Divisão... Distrital de Setúbal! Porém, este ano o Almada AC, clube histórico da Margem Sul, que já deu ao mundo alguns jogadores de notoriedade (não qualidade) internacional, pode orgulhar-se ir disputar em 2006/07 a 2ª Divisão... Distrital!
O principal clube do Concelho de Almada (um dos maiores, mais produtivos e mais ricos do País, com mais de 180.000 habitantes), entrou numa série negra cujo fim ainda não se conhece qual será, mas por enquanto uma coisa é certa: abaixo da 2ª Divisão distrital, só mesmo a Liga do Inatel. Teme-se que o futebol profissional acabe no Almada.
Recordo-me, quando era puto, de assistir a jogos do Almada para a 3ª Divisão Nacional, onde quase conseguiam ascender à 2ª Divisão (na altura tinha a Zona Norte, Zona Centro e Zona Sul, e os vencedores de cada zona, subiam à 1ª Divisão Nacional, isto antes de surgir a 2ª Divisão de Honra). Campo pelado, mas isso não interessava. Recordo-me de em 1993 ou 1994 o Almada ter inaugurado o seu luxuoso campo relvado com a visita do Sporting, e que nesse jogo o Sporting ganhou 8-0. Tinham 2 campos de treino, protocolo com o Sporting para tratamento dos atletas, e outras diversas instalações. Os jogos dos juniores enchiam sempre. Juniores que na altura andavam sempre entre a 1ª e a 2ª Divisão Nacional, onde disputavam derbies com o Benfica, Sporting, Belenenses, etc. Ganhavam diversas vezes a 1ª Divisão Distrital. Certa vez, num jogo de Juniores, contra o Cova da Piedade, encheram o Campo do Piedade com 17 autocarros, todos vindos do Pragal (onde se situa o Almada). A distância de Almada (Cidade) à Piedade, é como se fosse do Terreiro do Paço a Alcântara.
Enfim, o Almada tinha uma dimensão equivalente à de um Estrela da Amadora, de um Barreirense, etc. A diferença é que oscilava entre a 3ª Divisão Nacional, a 2ª Divisão B e a 1ª Regional. As camadas jovens disputavam sempre as mais importantes competições nacionais. No Andebol também por diversas vezes disputava a 1ª e a 2ª Divisão Nacionais.
De repente, tudo se desmoronou. Uma equipa de Juniores composta por diversos jogadores como o Cafu (jogou no Belenenses e no Boavista), o Helder (jogou no Sporting), ou o actual treinador de GR do Sporting (que abandonou precocemente a alta competição) não teve reconhecido o devido valor, e acabaram por ser despachados 1 a 1 por euro e meio, e outros porque eram juniores e os graúdos tinham mais oportunidades. Aos poucos a equipa ficou presa na 1ª Divisão Distrital, há dois anos tiveram uma excepção e subiram à 3ª Nacional, mas depois desceram por terem utilizado um jogador mal inscrito e este ano caíram no inferno da 2ª Divisão. Os treinadores sempre geriram mal o plantel, o Município pouco investiu (depois do relvado) numa equipa que é o símbolo da cidade e do concelho, e falta de pagamento a jogadores, deram nisto!
Actualmente, o clube tem um campo que em vez de ser relvado, é um bocado de relva com tufos, onde crescem papoilas, uma couve-flor (verdade!!!!), e alguns desses tufos, confesso que se um jogador puser lá a chuteira, não se consegue ver o pé do mesmo. Ou seja, uma falta ali, nenhum árbitro consegue ver. Qualquer dia, crescem eucaliptos no meio do campo e joga-se paintball. Os jogadores, no jogo contra o Cova da Piedade, no Estádio Municipal (Casa do CP) fizeram o aquecimento, equiparam-se e quando foram disputar o encontro, agarraram nos cestos, despediram-se do público e foram embora. Este ano, se o Almada perdesse por menos de 3 era um bom resultado. As camadas jovens disputam divisões inferiores, que não as principais nacionais, e só os juvenis disputam a 1ª Divisão Distrital. Todas as outras andam na 2ª. Em 2006/07 o Almada, em vez de disputar derbies contra o Pescadores, o Trafaria, o Fabril, etc... vai disputar derbies contra o Faralhão, Vasco da Gama da Lançada, Moitense, Monte da Caparica, Grandolense, Botafogo, Ermidense, entre outros! Já nem fisioterapeutas tem. E qualquer dia nem treinador. O salário já não são 400 euros. Agora são a sandes de coirato com pelo, um copo de tinto, e se marcarem um golito ou ganharem um jogo, lá ganham 50 euros. Por salários em atraso, os jogadores saíram do tal jogo contra o Cova da Piedade. Mas em vez de pagarem o que deviam aos jogadores, preferiram pagar 4 vezes mais na contratação e inscrição de novos jogadores!!!
Para terminar, o mais engraçado no meio disto tudo, é ver que o Beira-Mar de Almada (um género de satélite do Almada) subiu da 2ª Distrital para a 1ª. É um pouco como se o Benfica descesse à II Liga e o Benfica B tivesse conseguido subir à I Liga, como ia acontecendo no ano em que o Atlético Madrid desceu à 2ª Divisão. Até há bem pouco tempo, o Beira-Mar de Almada convidava o Almada a disputar jogos amigáveis de pré-época, o Almada levava os juniores para lhes dar rodagem, e o Beira-Mar já ficava feliz da vida, mesmo perdendo contra os Juniores do Almada!!! Só a presença já era tudo. De 2006/07 em diante, a história vai mudar, e parece que será o Almada a ter orgulho em disputar jogos contra o Beira-Mar.
Enfim... é o inferno Almadense... e a tristeza de todos aqueles que sabem que o clube tem condições para disputar, no mínimo uma 2ª Divisão B, e quem sabe, porque não, ao fim de alguns anos, uma 2ª Liga.

O Regresso do Príncipe

Como o Rei é Eusébio, todos os benfiquistas aplaudem o regresso do seu Príncipe, Rui Costa! O verdadeiro 10 que há muitos anos se foi embora, está de regresso. Espero bem que seja para fazer estragos... no adversário! A prova do seu benfiquismo, é o cheque em branco que passou à Direcção do Benfica: "Disse que me podiam apresentar um contrato sem verba, que eu assinaria e só depois eles escreveriam lá quanto é que eu ia receber". Uma pessoa para quem contou sobretudo o clube, e poder jogar, mesmo sabendo-se que poderia ter tido propostas mais milionárias de outros clubes. A idade não me parece ser um entrave. Obviamente não vai correr tanto como noutros tempos, mas basta por aqueles pés a desmarcar os avançados e os extremos e já está 75% do golo feito. Cá aguardo pelas competições oficiais, para ver o Príncipe do Benfica a jogar!

sábado, maio 20, 2006

O Pirata!

Nuno Gomes afirmou recentemente que ia levar para estágio, consigo, os filmes Missão Impossível 3 e Instinto Fatal. Ora, se estes filmes ainda só se encontram disponíveis no cinema (em qualquer parte do mundo), como é que ele os leva consigo? Pois bem, através da pirataria. E não é o único. O Petit também foi visto com caixas de DVD's contrárias áquelas que são as dos filmes originais.
O que me escandaliza nem é termos estes piratas no nosso meio. Todos nós temos um pouco de pirata em nós.
O que me escandaliza é ver que a FEVIP (Federação de Editores de Videoprogramas) não pensa avançar com uma queixa crime contra nenhum dos dois, sobretudo o Nuno Gomes que foi quem confessou que tinha os filmes. Se é assim, estou seguro que qualquer português que seja, que recorra à pirataria, não possa ser também alvo de processo judicial por violação de direitos de autor. É tudo uma questão de igualdade. A não ser que os jogadores de futebol tenham algum direito especial de violação destes direitos. Nesse caso, peço as minhas desculpas e avancem com queixas crime contra todos os piratas.

sexta-feira, maio 19, 2006

O Mundial do Ronaldo

Antes de começar o Mundial do México'86, Maradona disse: "Este vai ser o Mundial do Maradona". Foi o Mundial do Maradona e a Argentina foi Campeã do Mundo!
Em 1994, Romário disse: "Este vai ser o Mundial do Romário". Foi o Mundial do Romário e o Brasil foi Campeão do Mundo!
Em 2006 adoraria ouvir Cristiano Ronaldo dizer: "Este vai ser o Mundial do C. Ronaldo". Quem sabe depois disso, milhões de portugueses pelo mundo fora, pudessem sorrir...

terça-feira, maio 16, 2006

Campo Pequeno

Ao fazer um zapping pela TV, "gostei" de ver que na RTP se celebrava a inauguração do Campo Pequeno, e consequentemente, dar-se-á início às touradas.
Gostei ainda de ver que aquele que cantava uma música do famoso concurso Arca de Noé, Carlos Alberto Moniz, estava nesse mesmo espectáculo, tendo até feito uma canção propositada para a 1ª tourada a ocorrer no Campo Pequeno.
É curioso ver alguém que escreveu uma música como "Vamos fazer amigos entre os animais" apoie esta tradição que já devia ter sido extinta há imenso tempo. Lá está, há cantores que vivem e sentem o que cantam, e há outros que fazem músicas e letras só para vender... e não sentem as causas. A não ser que o conceito de amizade do Carlos Alberto Moniz passe por serrar cornos, espetar espadas e facas, e torturar. Sendo assim, serei eu quem tem os conceitos trocados, e apresento desde já as minhas desculpas.

segunda-feira, maio 15, 2006

Dão-se Alvíssaras...

... a quem ceder o vídeo ou o mp3 da chamada feita para a Sic Notícias, onde elogiaram a Marta Atalaya e agora querem acusar de dizer obscenidades alguém que disse que a mesma era "boa como o milho". Pago bem!

quarta-feira, maio 10, 2006

Governo dá início às negociações da cedência de Portugal a Espanha!

Aqui temos o Primeiro-Ministro da aliança Ibérica, o Zapatero, acompanhado da futura 3ª Dama Ibérica: Sócrates. É este o par que está por trás da cedência de Portugal a Espanha.
O acordo passará pela cedência de tudo o que seja do Estado Português para os Espanhóis, a troco da beneficiência e misericórdia e governação Espanhola. Não sabemos se seremos subditos do Rei, sendo Juan Carlos II em Espanha e "João Carlos I" em Portugal.
Sócrates começou a fazer o trabalho de casa começando por encerrar maternidades em Portugal e por celebrar um protocolo com o Hospital espanhol Infanta Cristina. O ministro da Saúde português (enquanto ainda temos um), Correia de Campos, afirmou já que as grávidas de Elvas passarão a ter os seus filhos nas maternidades de Portalegre, Évora ou Badajoz, em resultado do acordo celebrado com o dito Hospital. Não bastando a nossa taxa de natalidade ser baixa, e termos imigrantes que se multiplicam como ratos, agora teremos uma % de alguns dos poucos bebés que poderiam ser portugueses, a nascer em território espanhol! Não se preocupem. Não serão espanhóis, serão "ibéricos". Teremos as escolas de Elvas e Portalegre com alunos como Manolo, ou Pablo e funcionárias públicas de nome Mercedes ou Dolores.
Adivinham-se mais novidades nas próximas semanas, por parte deste Governo fantástico em que mais de 50% dos portugueses votaram, até porque o Ministro das Obras Públicas, Mário Lino, recentemente afirmou perante altos cargos administrativos da CGD, que é "ibérico confesso", ou seja... temos vários Ministros que são favoráveis à integração de Portugal à Espanha. Pronto, eles chamam a isto Aliança Ibérica, mas todos sabemos que o que aqui se defende é a submissão e rendição total de Portugal à Espanha. Grave não é isso ser o último recurso, grave é termos representantes portugueses que quase se sentem mais espanhóis do que portugueses! Vendidos! Preparem-se porque a CGD, a TAP e companhia ILIMITADA, serão cedidas aos Espanhóis. Um dia o Palácio de Belém, e a médio/longo prazo teremos eleições para o Parlamento Ibérico, situado em... Madrid! Não duvidem, estamos a ser oferecidos a Espanha e daqui a nada quase pagamos para nos pegarem! Foi neste Governo que vocês votaram? Eu votei num partido que defende a bandeira portuguesa, que defende Portugal como Estado e com a iniciativa económica e negocial nacional! O PS pelos vistos tem outros planos... abram os olhos e ajudem a correr com eles enquanto é tempo! Digam não à aliança ibérica! Queremos o que é nacional! Recordo-me que o início deste acordo teve como autor o Guterres, quando nos veio com três ideias puramente espanholas: a 1ª a do Aborto. Lá porque em Espanha não é criminalizado, aqui também queriam que não fosse. A 2ª foi a dos Touros de Morte em Barrancos. Consideram aquela vila alentejana como se fosse espanhola. Não basta sermos pequenos, ainda nos querem reduzir mais o território (ah e Badajoz e Olivença são nossos!). A 3ª foi a da regionalização. Queriam imitar os irmãos espanhóis, e queriam transformar a miséria, numa maior miséria. Se as províncias do interior já são o que são, imagino com autonomia financeira, administrativa, etc...
Continuem a votar PS e qualquer dia, vão é começar a votar Zapatero. Ah... e lembrem-se que deixam de existir eleições presidenciais. É só esperar que "El Rey" João Carlos I de Portugal morra, para vir o Iñaki e o Princípe que é casado com uma Jornalista, com uma filha que tem roupa da loja dos 1,5€, tomem o lugar dele.
Mas, cegos e básicos como são os portugueses, logo vão descobrir a verdadeira vantagem de nos transferirmos para Espanha: como será maravilhoso poder ter o Benfica, o Porto e o Sporting a jogar na "La Liga" Espanhola. Nunca mais entram nas competições europeias, mas vão adorar receber o Real Madrid para a 20ª jornada da Liga, ou ir a Barcelona na 32ª. Isto vai ser factor decisivo para nos quererem ver em Espanha! O povo ainda prefere o futebol à independência nacional, aos valores sociais, entre 1000 outros valores!
Acreditem que o Governo pode fazer isto. Afinal, o Governo exerce a função administradora do Estado. E, aliená-lo ou cedê-lo é uma forma de Administração. Extraordinária, mas Administração.

segunda-feira, maio 08, 2006

1ª Notícia do Ano!

São mesmo... portugueses! Burros e cegos! Depois de anos a tentarem arrancar Pimenta Machado da Presidência do Vitória de Guimarães, e depois de o mesmo ser arguido em diversos casos de fraude, branqueamento de capitais, entre outros crimes diversos, os sócios do Guimarães parecem estar arrependidos, e pretendem o seu coveiro de volta! Que se lixe que ele seja criminoso! Que se lixe que ele seja um dos maiores trafulhas em Portugal (não sei se chega a ser ultrapassado pelo Pinto da Costa e pelo Valentim Loureiro, dado que fazer o que ele fez num clube com uma dimensão não tão grande, é obra)!
O que interessa é ter o Vitória na I Liga e nas competições europeias, de preferência. Para isso, um grupo de sócios pretende convencer Pimenta Machado a regressar à presidência do clube e o homem que lidera este movimento "prepara-se para recolher assinaturas que permita a marcação de uma Assembleia Geral com vista à destituição da actual Direcção que tem como presidente Vítor Magalhães", conforme noticia A Bola.
É esta a filosofia do português: pode roubar à vontade e ser um dos maiores criminosos. Desde que os "desenrasque", tudo bem. Foi assim que o Valentim Loureiro, Fátima Felgueiras, Isaltino Morais e a Presidente de Câmara de Salvaterra de Magos que é do Bloco (lembra-me? eram aqueles contra os candidatos arguidos), venceram as eleições! Não admira que sejamos dos países do Mundo, com maior índice de corrupção. Tudo é comprável em Portugal... para tudo se dá "um jeitinho", não importando se são cometidos crimes, ou não! Não fosse o clima, e seria eu um dos primeiros a emigrar para um país do Norte da Europa, onde a sociedade... é mesmo sociedade!

domingo, maio 07, 2006

Choque!

Estou em estado de choque! O meu 2º clube, depois do Benfica, é o Belenenses. E ver o Belenenses descer de divisão, é um choque! Dependiam deles, tinham tudo a seu favor e descem assim. O problema agora vai ser subir novamente. Também não admira: ter o Couceiro e o Pedro Martins no banco, é mesmo a pedi-las. Ainda que estivessem a pedi-las, ninguém esperava tal, até porque tem uma excelente equipa. Não se compreende, nem se justifica! E eu... estou de luto pelo Belenenses, que é o meu 2º clube. Vamos torcer para conseguirem subir no ano que vem! Força Belém!

sábado, maio 06, 2006

Recuerdos de uma viagem recente...

Na minha recente viagem ao Brasil, tirei várias fotos. Fica aqui uma foto tirada com uma amiga do Brasil, que já conheço há 7 anos: a Ana Cláudia. Um beijinho grande para ela, e muitas saudades tenho eu do Brasil!!!!

Túnel do Marquês

Recentemente, pude ouvir a jurista expert em Ambiente, Carla Amado Gomes, pronunciar-se sobre o Túnel do Marquês. A mesma disse que dado que cada vez mais se pretende motivar os portugueses ao não uso do automóvel, uma obra como esta tem o efeito contrário e, como tal, por ela enchia-se o espaço todo da obra... de betão! Deixava de haver túnel, deixava de haver estrada, deixava de haver tudo. Esta medida era a mesma que o candidato do PCP à CML, Ruben Carvalho, queria executar se fosse eleito. Acabar com uma obra que já dura há alguns anos, que vai ajudar a descongestionar o trânsito, e sobretudo que já custou milhões de euros à Câmara, de repente acaba-se tudo de um dia para o outro, preenchendo-se o espaço com betão! Parece-me uma medida demasiado radical. E, parece-me ainda, se o argumento chave for fazer com que se deixe de utilizar o automóvel, então a medida indicada pode passar por outro lado que não a sugerida por Carla Amado Gomes. Passo a avançar a mesma. De há uns anos para cá, temos assistido a um desagravamento do IA na compra de carros que não poluam o Ambiente. Esta medida, por si só, já é excelente. No entanto não basta. Para quando o investimento em carros movidos a energias alternativas, como o hidrogénio, que em nada poluem o Ambiente? Será que os lobbies das gasolineiras são assim tão importantes? Só o dinheiro é que conta? E, além disso, porque não investir numa medida que Londres lançou há uns tempos, e que passa por inserir "portagens" no interior da cidade? Ou ainda, para ajudar a que se utilize menos o carro, em zonas com maior tráfego de trânsito em horas de ponta, para ajudar a diminuir o mesmo também e impedir que exista a tal família em que o pai leva um carro para o trabalho, a mãe leva outro, e os filhos leva cada um o seu, quem levar um carro cheio de gente, não paga portagem no acesso à cidade, e quem levar o carro meio cheio ou vazio paga uma portagem. Estas medidas existem! E têm resultados óptimos! A 2ª medida então, faz com que muita gente em vez de se utilizarem 3 ou 4 carros, se utilize 1 e diminui o tráfego e diminui o número de "contribuintes" para a poluição do Ambiente.
Dr.ª Carla Amado Gomes, se isto se aplicasse em Portugal, o Túnel do Marquês não necessitaria de ser encerrado com camadas de betão, podendo passar a ser apreciado como uma obra de enorme beleza, e que facilitaria mais ainda o trânsito.
Outra coisa que faz falta ainda, é mais polícia e mais EMEL's (Verdes) a multar muitos carros mal estacionados, bem como uma medida que Carmona Rodrigues lançou recentemente em Lisboa, com a colaboração dos alunos do IST: a criação de faixas luminosas por onde possam passar os autocarros, sem terem que enfrentar filas. Se se criarem faixas exclusivas para os transportes públicos (como cada vez estão mais a ser criadas), então os condutores vão ter que enfrentar um número de faixas reduzidas, provocando congestionamento de trânsito e motivando os condutores a trocarem as suas quatro rodas, por um transporte público mais rápido, mais fácil e até tornando a deslocação bem mais agradável para o utente.
Temos tantas medidas possíveis e todos podem lucrar com isso: a CML com o dinheiro das portagens, os condutores com o tempo e dinheiro que poupam no combustível e na aquisição de um passe mensal, o ambiente que deixa de ser tamanhamente ofendido por todos. Não precisamos encerrar obras, pelo contrário, até temos mais espaços em Lisboa para construir mais espaços verdes, que muita falta fazem. Quero uma Lisboa verde, quero Portugal mais verde. Para isso, basta um conjunto de simples medidas, que apesar de gerarem polémica, são as necessárias. O homem bem procura o facilitismo e a utilização do seu carrinho, mas há direitos mais importantes e fundamentais, como o direito ao ambiente que todos nós temos! Partilho a mesma filosofia da Dr.ª Carla Amado Gomes, sendo inteiramente pro-ambiente, só não concordo com esta medida que a mesma sugeriu! Enfim, não podemos concordar em tudo.

sexta-feira, maio 05, 2006

Um suspiro...

Ainda se chegou a sonhar que Frederico Gil poderia atingir a melhor fase do Estoril Open, por um português, de sempre. Mas, acabou de ir à vida. Ainda assim, um feito significativo de um jovem de 21 anos que é a grande esperança do ténis português. Esperemos que ter chegado aos 1/4 de final tenha sido o início de um bom prenúncio para o nosso tenista. Os parabéns por esta classificação e aguardamos por ouvir mais dele.

quinta-feira, maio 04, 2006

Diário da República de borla!

A partir de 1 de Julho, o acesso ao Diário da República electrónico, será gratuito, anunciou hoje o Ministro da Presidência. Tal, vai permitir ao Estado poupar 4 milhões de euros por ano, e possibilitará uma redução de 1.400 toneladas de papel por ano, o que equivale ao abatimento de 28.000 eucaliptos.
Desta forma, o acesso ao tacho do Estado, que normalmente o DR publica, ficará mais facilitado aos portugueses, tal como o conhecimento dos já habituais "factores C" com que nos deparamos com as vergonhosas nomeações feitas diariamente.
Parabenizo o Governo por esta medida, mas fico com um pé atrás face à mesma: não há almoços grátis. E com Governos PS, os almoços não só não são grátis, como o preço a pagar ainda é mais caro. Logo, dão-nos esta borla para nos entreterem, mas vão aumentar um gasto qualquer. É só esperar...

Falta uma peça no puzzle...

Não são só os ingleses que choram a forte possibilidade que Wayne Rooney tem, de não participar no Mundial'2006. Todos os amantes do futebol, em geral, nos quais me incluo, lamentarão a sua ausência se esta se verificar. Teremos o Cristiano Ronaldo, o Ronaldinho, o Totti, o Henry, o Nakamura, entre tantos outros, mas faltará o Rooney! É sem dúvida uma falta que será sentida por todos e que só servirá para o não enriquecimento (mais ainda) do Mundial. Outra possível ausência, será a de Mantorras, que todos aguardavam que fosse convocado e muito provavelmente será arredado, por conflitos com o seleccionador. É pena. Perdemos todos nós, amantes do futebol.

quarta-feira, maio 03, 2006

Simply the Best!

Sem dúvida, é o maior de sempre! Por mim, homenageava o Sr. Presidente da República diariamente! Este homem é um génio. Ponho os olhos na história de Portugal e não existe ninguém mais brilhante que ele. Em 90% das leis que ponho os olhos, reparo na data, e lá está: datam dos mandatos do Prof. Cavaco Silva. Tudo o que temos hoje, é tão bom que ninguém até hoje conseguiu melhor, ao ponto de substituir a maior parte destes diplomas. Visionário, fez as leis no presente a pensar no presente e no futuro. Tomou medidas difíceis, mas fundamentais para Portugal. Fez história. E alguns mal agradecidos ainda o chamam o Pai do deficit. Ingratos! Pessoas para quem o dinheiro é tudo! Ainda assim, não foi o Prof. Cavaco Silva, o Pai do deficit. O culpado é anterior a Cavaco Silva, e é posterior também! Só tenho virtudes a apontar ao homem que em boa hora tomou as rédeas a Portugal, e que dá a cara por um país que vive na amargura mas que, graças a este homem, já começou a sorrir e com as suas ideias e projectos, nos poderá levar a bom porto. Tal como disse no seu discurso de tomada de posse, foi a 9 de Março que a caravela de Pedro Álvares Cabral partiu, rumo ao Brasil e chegou a Porto Seguro. Com o Prof. Cavaco Silva no leme, Portugal também lá chegará. Jamais lá chegaremos com Sócrates e afins. É preciso, isso sim, alguém da Direita que possa acompanhar o Presidente da República, nesta longa e árdua caminhada que enfrentamos, mas que temos a esperança de atingir o sucesso.
Obrigado, Prof. Aníbal Cavaco Silva, por ter sido o melhor Primeiro-Ministro que alguma vez Portugal conheceu, e por ser aquele que, de longe, vai ser o melhor Presidente da República que Portugal alguma vez conhecerá! Jamais me esquecerei do dia em que tive oportunidade de o conhecer, e do dia em que estive perante o senhor. Perante o Salvador! Perante o Pai... não do deficit, mas de todos os portugueses! Mesmo daqueles ingratos que não têm visão para compreender que precisamos do senhor, para levar este País a bom porto!
VIVA O CAVACO!

Assim, sim!

Ao fim de 180 dias à frente da Câmara Municipal de Lisboa, o Presidente Prof. Carmona Rodrigues fez um balanço do mandato. Revela-se bastante satisfeito com o trabalho realizado até agora. Carmona Rodrigues refere que das 309 promessas eleitoras, 160 já foram totalmente executadas, 36 ficaram por cumprir, e as restantes 113 estão em execução, das quais mais de 80% se encontram em fase muito adiantada. Destes 6 meses de mandato, o Presidente destacou "o reforço dos 150 agentes nos quadros da Polícia Municipal; a criação de cinco mil lugares de estacionamento para residentes, estando a ser negociados mais dois mil; a utilização dos estacionamentos dos estádios do Sporting e Benfica e Gare do Oriente como parques dissuasores; a criação dos provedores de bairros municipais, e a apresentação de três planos de reconversão urbana nos bairros da Liberdade, Boavista e Padre Cruz".
Se isto é o trabalho que já foi feito em 6 meses de mandato, em 2009 estou desejoso de ver o Relatório de Actividades apresentado pela Câmara de Lisboa. Sempre acreditei e continuo a acreditar no Carmona Rodrigues. Um homem sério, íntegro, honesto, transparente, de trabalho, anti-aparelho partidário, independente, e sobretudo apostado em dar tudo pelo Município. Sem dúvida que todos nós, lisboetas, estamos extremamente felizes por termos um Presidente de Câmara como o Carmona Rodrigues. Jamais inspiraria tamanha confiança um candidato que se diz do povo, que diz andar de autocarro, mas no dia europeu sem carros, se desloca... de automóvel; outro que é produto dos soviéticos e que tinha como ponto máximo do seu mandato, mandar abaixo o Túnel do Marquês quando o mesmo está praticamente concluído; e um vanguardista que reclama de tudo e mais alguma coisa, que tinha um programa eleitoral de 187 páginas, e programa esse que tinha tanto de utópico como de espatafurdico, tendo como plano principal o encerramento do Cais do Sodré ao trânsito para que o mesmo desse lugar a artistas do Xapitô (e quem sabe enrolar umas ganzas pelo meio). No meio disto tudo, destaca-se Maria José Nogueira Pinto que imenso tem feito na CML e tem sido fundamental para a estratégia de Carmona Rodrigues na CML. Força Carmona! Estamos contigo!

terça-feira, maio 02, 2006

As Touradas

Começo por afirmar que sou contra as Touradas. Não acho a mínima graça a soltarem um touro numa arena, e ver um tipo num cavalo a espetar-lhe espadas, ou um conjunto de (en)forcados a fazerem uma pega a um touro. Não vejo piada alguma, e não consigo entender porque cobardamente lhe chamam a "luta do homem contra o animal", quando essa luta é injusta. Torturam os bichos antes de irem para as arenas, retalham-nos com golpes de espada, e depois só não os matam, porque em Portugal é proibido. Não os matam na arena, porque em alguns sítios matam-nos após a tourada. Querem que vos diga o que era uma luta entre o homem e o animal? Ponham um par de cornos no homem (alguns dos que participam nestas coisas, já têm um belo par deles, mas não é visível) e soltem-nos na arena com o touro. Vamos ver quem ganha! Pronto, têm aí uma luta igual! Não o fazem porque são cobardes! E depois acham-se grandes homens porque dão umas golpadas num touro indefeso, enquanto eles andam ali com roupa de lycra e com lantejoulas, montados num cavalo, a espetarem espadas e facas num touro. Depois falam na questão da tradição. Meus amigos, se formos por aí, também era tradição a mulher ficar em casa! Também era tradição as chamadas "penas infamantes"! Também era tradição uma série de coisas, que deixaram de o ser, porque as mentes evoluem (ou não, como é o caso dos portugueses), e porque "a tradição já não é o que era" (esta deixa publicitária vingou mesmo)!
Entendo que não exista algo como "direitos dos animais", dado que os animais não são pessoas, logo, não conseguem ter noção que são alvos de direitos e deveres. Mas, contrariamente, temos nós deveres para com os animais, que são seres que vivem e disfrutam da natureza como nós! Não a destróiem!!! O mínimo que se pode fazer, é respeitar o animal. É respeitar a sua existência. Não sacrificá-lo desta forma, ou submetê-lo a estas torturas! Nem sequer vou falar dos touros de morte. Mas uma coisa é certa: touradas são uma vergonha, e acho muito bem feito que todos levem umas valentes cornadas! Detesto touradas, tal como outro sem número de coisas que torturem os animais (lutas de cães, por exemplo) e acho vergonhoso que um suposto ser racional, em pleno século XXI, ainda se refugie numa tradição, com a mesma mentalidade de uma pessoa que vivia na Idade Média. Talvez se pegassemos em cada um deles e os pusessemos enjaulados a torrarem ao sol, todos nus, enquanto lhes arrancavam a barba e os cabelos em praça pública, como se fazia na Idade Média, comecem a questionar se a tradição deve mesmo ser cumprida e respeitada...

Sarkozy

Villepin e Chirac querem fazer a folha ao candidato às Presidenciais de 2007, na França. O problema é que não sabem como. E tudo se descobre mais tarde ou mais cedo. Repare-se na actual tentativa de o responsabilizar por factos que o mesmo nunca praticou. Onde não vi já eu uma coisa semelhante?...

segunda-feira, maio 01, 2006

Alguém lhe faça um desenho

Na polémica 4ª feira em que não havia quorum na AR, vários foram os que vieram a público justificar as suas faltas (outros nem as justificaram na AR sequer... aquilo realmente é a casa da Joana), e um deles foi Paulo Portas. Na sua rubrica quinzenal que tem na SIC Notícias, considerou injustificável a falta de quorum que impediu as votações da 4ª feira, dia 12 de Abril, mas ainda assim tentou justificar o desprezo pelas actividades parlamentares por parte dos seus colegas, dizendo que a anulação da sessão parlamentar de 5ª feira era "um convite à ponte". No meio da abordagem ao polémico tema, ainda teve a brilhante frase "Estive no Parlamento durante toda a tarde. O debate [co-incineração] não era sobre um tema que me interessava". Ora, alguém faça um desenho ao Portas a ver se ele entende que está ali para defender os interesses dos PORTUGUESES, e não participar apenas no que lhe interesse ou não? Pelo menos é para isso que a Assembleia da Republica existe, e se fosse essa a ordem de pensamento de todos os deputados, se não participarem dos debates, como é que se sentirão, posteriormente, esclarecidos para as votações? Os debates parlamentares, não são como acções de formação que funcionem num género de sistema de créditos, em que o formando escolhe os temas que mais interesse lhe suscitem, para poder completar a formação numa área específica. Faz lembrar na Faculdade, quando existem diversas palestras organizadas pelos Institutos, e os docentes e discentes escolhem "olha, este tema agrada-me, vou assistir", ou então "isto não interessa para a minha área, não vou". Enfim, os deputados ainda escolhem o que lhes interessa e o que não interessa. Alguns até escolhem ficar no bar da AR à conversa com colegas, ou mesmo uma boa tarde de sol, em vez de cumprirem os seus aborrecidos deveres, inerentes da função para a qual foram eleitos: representarem os interesses dos portugueses.

Dia do Trabalhador?

Hoje, dia 1 de Maio, é o Dia do Trabalhador. Uma dúvida tenho acerca deste dia. É Dia do Trabalhador, mas de todos os trabalhadores que temos? Ou celebra-se este como se fosse uma espécie de 5 de Outubro, 1 de Dezembro, etc? É um dia para nos recordarmos daqueles que já trabalharam? Daqueles que foram realmente trabalhadores? Num país como o nosso, parece-me cada vez mais difícil que seja a 1ª opção, porque as pessoas que efectivamente trabalham, contam-se pelos dedos da mão. A esses, o dia 1 de Maio não se aplica. Esses deviam ter antes outro dia: o Dia do Remunerado! Ou, o dia do preguiçoso! Num país como o nosso, quer-se trabalhar pouco e receber muito, muito, muito. Ainda que o pagamento merecido não fosse sequer metade, tendo em conta o que produzem, mas aqui a justiça é uma coisa que não existe. O pensamento típico do remunerado português é: quero que os outros se lixem e fiquem na miséria, se for preciso chegar a isso para que eu seja rico. 1º eu, em seguida os meus, e em 3º o que sobrar, para os outros. O Dia do Trabalhador implica que se festeje aquele que dá de si em prol da comunidade, ou em prol de alguém, que não ele mesmo, e que adquira, como recompensa, uma retribuição. Em Portugal, somos retribuídos, e só depois se vê o que com aquele mísero dinheiro podemos fazer pelos outros. De preferência, procuramos receber e ainda ver o que podemos fazer por nós, lixando-se os outros. Devia ser uma espécie de troca: damos, para depois receber! Se fosse este o princípio, quantos não seriam aqueles que ainda tinham que pagar de volta? Querem todos o facilitismo e o receber muito. Confesso que é uma ideia que também me agrada. Aliás, agrada a todos. Mas, temos que perceber o fundamento do Trabalho, não o vendo como um direito, ou um dever, mas como uma dádiva. Um privilégio de podermos dar de nós, em favor de terceiros. Se assim todos pensassem tinhamos, com certeza, pessoas bem mais felizes a dedicarem-se a todos, e receberíamos de volta, além do nosso salário merecido, ainda o trabalho de alguém que se dedica a nós. Não vou questionar aqui a situação dos abusos que existem, porque existem, dado que isso são outras contas. O que acontece é que, se formos ver aqueles que trabalharam mesmo no duro e deram muito de si, temos que ir para o século passado, para localizar os últimos. Localizar aqueles que realmente deram tudo o que tinham, e alguns nunca foram reconhecidos por isso. Isso ainda hoje acontece, em vários campos, mas isso também são outros trocados. Hoje, todos se queixam que estão cansados por estarem sentadinhos o dia inteiro em frente a um computador, por onde falam pelo MSN com amigos, vêem sites porno e trocam e-mails, e nessa sala onde se encontram, têm um telefone para ligarem para onde quiserem (bastando uma desculpa esfarrapada para justificarem uma chamada para a mulher ou para os amigos), com ar condicionado, etc. Há até quem se queixe de ficar 4 horas por dia a atender um telefone e dizer "Apoio TMN bom dia...", podendo fazer 1000 pausas para o café e para o clássico cigarrinho. Com o aumento da terciarização dos sectores de trabalho, este género de trabalhos tendem a ser a regra geral, sendo situações especiais as do sector secundário e primário, mas sobretudo o sector primário que vai desaparecendo.
Querem cada vez mais direitos, entregam as suas vidas laborais nas mãos de sindicatos que não funcionam para outra coisa que não seja explorar (o exemplo da AutoEuropa é flagrante disso), e só sabem pedir! Pedir é fácil... o problema é darmos de nós.
Num país tão preguiçoso, em que as pessoas cada vez fazem menos e pedem mais, só tenho a dizer que o dia 1 de Maio serve para compararmos a história: antigamente trabalhava-se... hoje é-se remunerado! Fico grato a todos aqueles que fizeram o dia 1 de Maio, e me fazem recordar ano após ano, como se trabalhava no duro. É um dia de memória, onde se lembra que um dia, neste país, já se trabalhou! Muitos só têm a agradecer o facto de serem remunerados, que aproveitam o facto de terem um curso superior, ou um "factor C" que funcionou, para terem uma "tarefa remunerada", com boas instalações, um trabalho onde podem ter 1001 serviços ao SEU dispor, onde recebam bem, e ainda, onde possam subir a um lugar onde façam menos ainda. É inevitável que procurem um sítio onde possam dar menos e receber mais ou, no mínimo, dar o mesmo que dão actualmente, mas receber muito mais. Isto, é para muitos a noção de subir na vida! É a noção de prestígio. Prestígio, para mim, é podermos ascender a um lugar onde possamos fazer mais pela comunidade, mais pelos outros! E quanto maior for o número de pessoas que depende de nós, mais prestigiante é o cargo. É por isso que pertencer a um Governo devia ser prestigiante. Pertencer ao Estado devia ser o ponto máximo que podiamos ter nas nossas carreiras. Mas não! Para muitos, usar fato e gravata é que é prestígio. Ter um bom carro, uma boa casa, quando não se fez nada por aí além, é que é estar bem na vida. Realmente, é sinal de bem estar económico. Mas, num mundo tão materialista e tão egoísta, não se pode censurar este tipo de pensamento. Mas, o mínimo que se poderia fazer seria procurar trabalhar o máximo para se justificar o elevado salário que se aufere. Acontece que em Portugal é ao contrário: quanto mais em cima se está, menos se faz e mais se ganha. Injustiças e desequilíbrios que ninguém se interessa em repor, porque cada um quer este lugar ao sol, ainda que o mesmo seja injusto.

A História de António Variações

Gosto das músicas do António Variações, e em parte até lhe admiro a personalidade que tinha. Faleceu há 21 anos (completará 22 anos do seu falecimento no dia 13 de Junho), mas tinha um estilo e carácter que não se deixavam influenciar por ninguém. O que ele queria e pensava, fazia! As músicas dele são fonte de enriquecimento da música portuguesa. Tem alguns clássicos bestiais, outros muitos bons, e ficará sempre marcado como um ícone da nossa cultura.
Porém, o que começa a acontecer, é que qualquer dia o António Variações tem mais CD's do que músicas, dado que ano após ano só lançam Best Off's e outros afins do mesmo. Acontece ainda, que este recente que saiu "A História de António Variações", é dos poucos Best Off's completamente bem feitos, porque além de ter as músicas masterizadas para CD, ainda tem as maquetes caseiras ou de ensaio no estúdio, o que atribui um valor brutal a este Duplo CD que foi lançado no mercado dia 28 de Abril. Comprei-o porque: gosto de música portuguesa; não se deve piratear música portuguesa; e tinha inéditos do António Variações.
O CD está espectacular, e permite-nos ter acesso a músicas que nunca antes o haviamos ouvido a cantar. No entanto, no meio de tanta coisa boa, há uma má: depois de ouvir o Variações a cantar temas como Não me consumas, Maria Albertina, Muda de Vida, Quero é Viver, a minha forma de ver os Humanos mudou. Ouvia-os dezenas de vezes ao dia, desde que o CD deles foi lançado em 2004. Agora, só consigo olhar para eles como uma banda de covers... com este CD, a imagem deles vulgarizou-se em mim. Não há nada como o original... recomendo a sua compra!