<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5636482\x26blogName\x3dAs+Coisas+Tal+Como+S%C3%A3o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/\x26vt\x3d-1470493087469466946', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sábado, setembro 24, 2005

Recomendação

Um novo blog a acompanhar: Essência de Mulher . Este blog promete e já faço pub a ele nos links ao lado. É recente e espero que quem o consultar, que venha a gostar.
Eu, prometo acompanhá-lo... até ver que devo parar de o fazer...

quinta-feira, setembro 22, 2005

A Pedido de muitas famílias...

Que, tal como eu, adoram o génio lírico do Gabriel, o Pensador... deixo a letra desta música que, mais uma vez, serve como uma mensagem de vida! Traduzam-na e ei-la!


Até Quando?


Não adianta olhar por céu, com muita fé e pouca luta.
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer e muita greve,
você pode, você deve, pode crer.
Não adianta olhar pro chão, virar a cara pra não ver.
Se liga aí que te botaram numa cruz e
Só porque Jesus sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer.
Até quando você vai ficar usando rédea?
Rindo da própria tragédia?
Até quando você vai ficar usando rédea? (Pobre, rico, ou classe média).
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura.
Até quando você vai ficando mudo?
Muda que o medo é um modo de fazer censura.

Até quando você vai levando?_(Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada? Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?
Até quando você vai levando?_(Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada? Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?

Você tenta ser feliz, não vê é deprimente, seu filho sem escola, seu velho ta sem dente.
Cê tenta ser contente e não vê que é revoltante, você ta sem emprego e a sua filha ta gestante.
Você se faz de surdo, não vê que é absurdo, você que é inocente foi preso em flagrante!
É tudo flagrante! É tudo flagrante!
Até quando você vai levando?_(Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada? Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?
Até quando você vai levando?_(Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada? Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?
A polícia matou o estudante, falou que era bandido, chamou de traficante.
A justiça prendeu o pé-rapado, soltou o deputado... e absolveu os PMs de vigário!
Até quando você vai levando?_(Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada? Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?
Até quando você vai levando?_(Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada? Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?
A polícia só existe pra manter você na lei, lei do silêncio, lei do mais fraco: ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco.
A programação existe pra manter você na frente, na frente da TV, que é pra te entreter, que é pra você não ver que o porgramado é você.
Acordo, não tenho trabalho, procuro trabalho, quero trabalhar.
O cara me pede o diploma, não tenho diploma, não pude estudar.
E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado, que eu saiba falar.

Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá.
Consigo um emprego, começa o emprego, me mato de tanto ralar.
Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo pra raciocinar.
Não peço arrego, mas onde que eu chego se eu fico no mesmo lugar?
Brinquedo que o filho me pede, não tenho dinheiro pra dar.
Escola, esmola! Favela, cadeia! Sem terra, enterra! Sem renda, se renda!
Não! Não!!
Até quando você vai levando?_(Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada? Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?
Até quando você vai levando?_(Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada? Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?
Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente.
A gente muda o mundo na mudança da mente.
E quando a mente muda a gente anda pra frente.
E quando a gente manda ninguém manda na gente.
Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura.
Na mudança de postura a gente fica mais seguro, na mudança do presente a gente molda o futuro!

Até quando você vai ficar levando porrada, até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai ficar de saco de pancada? Até quando você vai levando?

quarta-feira, setembro 21, 2005

Momento do mês, ou quiçá da semana!


O Mestre Alberto João Jardim chamou-me, amigavel e sinceramente, "Amigo"! Isto é para mais tarde recordar e o momento para emoldurar! Até Janeiro Grande Mestre! Para mim é um Mestre! Para todos nós, deve ser um exemplo!

sábado, setembro 17, 2005

Almas Gémeas (2)

Eu perdi a minha Alma Gémea e... paga-se por isso!

Almas Gémeas

O conceito "Almas Gémeas", parece-me demasiado indeterminado. Para mim, Almas Gémeas, não são duas pessoas rigorosamente iguais na forma de ser, de estar, pensar, etc. Aliás, se isso fosse o meu conceito de Almas Gémeas, cruzes!, espero bem nunca encontrar a MINHA Alma Gémea, porque encontrar uma versão feminina de mim próprio é assustador! Com estas características já basto eu! Não preciso de mais ninguém assim!
Para mim, Almas Gémeas, são aquelas pessoas que funcionam de forma diferente da água e do azeite, que ficam separados... são aquelas pessoas que apesar de algumas diferenças se conseguem diluir uma à outra, e dar origem a uma nova... essência! Claro que convém ter um ou outro ponto em comum comigo, mas convém que tenha a maioria deles de forma diferente, senão é uma seca! Eu, por exemplo, acho-me incapaz de algum dia poder estar com alguém ligado ao Direito. Para Direito já basto eu! Senão é Direito ao almoço, Direito ao pequeno-almoço, Direito na cama, Direito ao jantar! SOCORRO!!!! Prefiro algo do tipo: eu com Direito ao almoço, esoterismo na cama, medicina (oriental ou ocidental lol) ao pequeno-almoço, e por aí fora! Quero coisas diferentes! Para ter tudo igual, já me basto a mim sozinho! Dose dupla, não!
Este é o meu conceito de alma gémea, e fica aqui o desabafo... eu perdi a minha... :(

quinta-feira, setembro 15, 2005

Entristece-me...

... ver animais a morrer inocentemente;
... ver tanta corrupção e falta de valores nas pessoas;
... ver os maus tratos feitos a inocentes;
... ver gente que sobe na vida sem escrúpulos;
... ver gente que consegue ser insensível;
... ver autênticos atentados à natureza;
... ver destruírem as coisas simples da vida que já tivemos;
... ver tanta solidão por aí;
... ver tanta falta de amor;
... ver-me mais só do que nunca;
... ver-me a morrer lentamente;
.... a vida!

quarta-feira, setembro 14, 2005

Apontamento

Poema: Fernando Pessoa; Sentimento: DJ



A minha alma partiu-se como um vaso vazio.
Caiu pela escada excessivamente abaixo.
Caiu das mãos da criada descuidada.
Caiu, fez-se em mais pedaços do que havia loiça no vaso.
Asneira? Impossível? Sei lá!
Tenho mais sensações do que tinha quando me sentia eu.
Sou um espalhamento de cacos sobre um capacho por sacudir.
Fiz barulho na queda como um vaso que se partia.
Os deuses que há debruçam-se do parapeito da escada.
E fitam os cacos que a criada deles fez de mim.
Não se zanguem com ela.
São tolerantes com ela.
O que era eu um vaso vazio?
Olham os cacos absurdamente conscientes,
Mas conscientes de si mesmos, não conscientes deles.
Olham e sorriem.
Sorriem tolerantes à criada involuntária.
Alastra a grande escadaria atapetada de estrelas.
Um caco brilha, virado do exterior lustroso, entre os astros.
A minha obra? A minha alma principal? A minha vida?
Um caco.
E os deuses olham-o especialmente, pois não sabem por que ficou ali.

domingo, setembro 11, 2005

Os fenómenos...

À conversa com um amigo meu sobre o tema "as pessoas", eis que começámos a focar o seguinte tema "As mulheres como funcionam?". A resposta pode parecer complicada. Tal como o tema "O que as mulheres querem". Mas vão ver que não. Tudo depende do ambiente à volta de uma pessoa. Por exemplo, e citando frases mútuas desta conversa: eu, tal como sou agora e estou, sem qualquer diferença, posso ter uma ou outra pessoa que repare em mim, e no máximo uma lá se manifesta, o resto fica caladinho na sua. Mas, se a mesma pessoa, com a mesma personalidade, a frequentar tudo igual como eu frequento agora, aparecer nesses lugares de Porsche, BMW e vestir marcas caríssimas... aquela mesma pessoa que ninguém dava conta, ou que se calhar uma ou outra pessoa reparavam, passa logo a ter em cima os olhos de meio mundo do sexo feminino! E melhor: as pessoas sem me conhecerem de lado algum, dizem logo que sou super simpático, que pareço uma excelente pessoa, e que era um óptimo partido. Pergunta: o que elas querem é o dinheiro? Não digo isso. As pessoas que andam ou reparam nos outros por causa do dinheiro, acabam por ser muito poucas... e o fenómeno acontece também com homens que são capazes de andar com uma ou outra mulher, só pelo dinheiro e status que ostenta. Mas, o dinheiro... o estatuto... e a aparência, iludem de tal forma uma mulher, que mesmo sem querer, acaba logo por ver o mesmo homem, a mesma pessoa, com outros olhos. Aquele tipo sem dinheiro é... "mais um que anda para aí". Até pode ser a melhor pessoa do mundo... mas não chega! Mas, se anda com mais "tempo".... a mesma pessoa é logo vista de uma forma fantástica. Isso num homem já não sucede. O homem não se importa se a mulher que gosta é rica, pobre, o que for. Se gosta dela, gosta mesmo dela. Dou outro exemplo: se eu sair com uma mulher e a levar de metro a jantar ao MacDonalds, porque não há muito mais dinheiro para mais... de certeza que essa mulher me vai olhar logo com outros olhos e se havia interesse da parte dela em mim, esse interesse começa a esfumar-se. Mas, se eu a levar num carro (já nem entro no pormenor da marca... basta ser carro) e formos jantar a um restaurante de classe média como Portugália, Lusitânia, entre outros... ou formos a um restaurante chique... a forma de ver continua a ser de interesse e cresce o entusiasmo conforme mais caro for o carro que eu tenha, o restaurante onde formos e a conta que eu pague (sim, querem que alguém lhes pague as contas). Ora, um homem não é assim. Tanto lhe faz que ela o leve de Metro, ou de carro com motorista ou descapotável... e tanto lhe faz que ela o leve ao MacDonalds, como ao Tavares Rico. Ele vai sempre vê-la com bons olhos. A mulher é interesseira, mas às vezes de forma inconsciente. Não digo que seja tudo calculado pela mulher, ainda que existam situações em que a mesma pensa "se ele tiver bom emprego e bom carro e dinheiro... ainda arrisco. Senão... esquece", porque realmente existem... mas muitas acabam por ver logo o homem com outros olhos quando o status dele é outro. Vejo isso no meu dia-a-dia e por causa disto dou sempre graças a Deus, por nunca ter sido rico (ok... a partir de agora já posso enriquecer, porque já aprendi como funcionam as coisas :P), pois assim... a pessoa que quiser ficar comigo, não vai ficar pelo dinheiro... vai ficar mesmo pelo que sou.
Ainda assim, o homem é muito menos interesseiro que a mulher. A mulher vê estas coisas todas e uma vez por outra não pensa, mas a sua natureza leva-a a tal coisa. Depois há outra: se uma mulher mete conversa com um homem, o homem só não lhe dá conversa se tiver acompanhado e essa pessoa for ciumenta. Caso contrário, conversa na maior, sem ser preciso que dali surja algo mais "quente". Podem ficar amigos, podem até nunca mais se falar. Mas ao menos, aquele tempo que conversaram foi útil, em vez de ficarem a olhar para o ontem... Passaram o tempo a beber um copo e a conversar. Mulheres metam uma coisa na cabeça: se um homem vos quiser trair, não vai ser por deixar de falar com as outras que vai deixar de o fazer. Se ele vos quiser trair, basta surgir a ocasião... demore o tempo que demorar: a ocasião faz o ladrão! Não é por se enciumarem, por fazerem fita, por o quererem proibir que ele deixará de o fazer. Por isso, deixem os homens em paz. Se eles gostarem mesmo de vocês, nunca vos vão trair, nem que lhes apareça uma menina toda nua, podre de boa a abanar-lhes o rabo. Se ele gostar MESMO de vocês, jamais vos trairá... e não é falando com muitas ou deixando de falar que as coisas se evitam. É uma questão do sentimento que ele tem por vocês e de carácter! Conhecer alguém... é normal; ter mulheres que sejam amigas... é normal; conviver com elas... é normal! O ciúme tem graça... mas há limites!
Agora, imaginam a situação anterior sendo um homem a meter conversa com a mulher? Ou a mulher engraçou de imediato com ele e lhe dá conversa, ou então começam logo a olhar de lado e a dizer "tarado... estúpido... idiota". Sim, há muitos tarados por aí. Imensos! Muitos tipos à procura de qualquer coisinha. Mas, já diz o provérbio "Quando um não quer, dois não fazem". E além do mais, há-os por aí que nem querem levar-vos para a cama (ainda que seja o que muitas vezes algumas de vocês queiram, mas fazem-se difíceis), mas metem conversa convosco apenas para conversar, tomar um copo e pouco mais. Mulheres: é possível! Porém, em Portugal é extremamente difícil. Esta eterna mentalidade feminina que todos os homens as querem comer e só querem isso delas, realmente não ajuda! Porque é graças a isso que o fruto proibido é o mais apetecido. E quanto mais mostrarem essa barreira do "aqui ninguém toca" (ainda que estejam vocês a morrer de fome, mas gostam de se fingirem púdicas), mais aguçam o apetite masculino. Tarados há em todos os países do mundo. Mas isso não impede as espanholas, francesas, italianas, gregas, etc etc etc de fazerem amigos quando são abordadas na rua! Estamos no século XXI! Nem toda a gente vos quer levar para a cama! Abram a mentalidade e falem com as pessoas... sejam naturais. Muitas vezes vocês gostavam de fazer amizade com as pessoas... mas, ficam com aquela mania que todos vos querem comer e depois estragam tudo! Abram a vossa mente... não custa nada! Nem toda a gente é má!
P.S.: Sim, sim, já sei: existem excepções! Pois existem, mas são poucas. E, sim, generalizo, porque a MAIORIA avassaladora das mulheres é assim, e não vou estar aqui a dedicar um espaço para que as excepções se identifiquem e insiram o seu nome, porque já sei que todas se vão identificar na excepção. Hipocrisia... ou então crise de identidade. São poucas as que têm uma atitude diferente da que indiquei neste post! Mas a hipocrisia e ilusão às vezes levam-vos a caírem no retrato contrário àquelo que são, porque custa admitir a verdade. Dou outro exemplo: as terapias de regressão, que nos levam a ver quem fomos em vidas passadas. Até hoje, só ouvi UMA pessoa que me disse que tinha sido de classe média ou classe baixa. Toda a gente, quer seja em TV, quer seja pessoalmente, diz que em séculos anteriores foram Reis ou Rainhas, ou elementos da nobreza e da burguesia. Que eu saiba eram muito poucos os reis e os nobres e burgueses. Mas... então e os escravos? Havia-os e não eram poucos! Ninguém foi escravo? É que só vi uma pessoa que disse que foi algo de baixo estatuto em vidas passadas. Não me digam que em Portugal está reunida a realeza toda, a nobreza e burguesia... Vêem? As pessoas são assim! Custa-lhes admitir a verdade e admitem, ao contrário, um estatuto que não têm... algo que não são, para deixar boa impressão! São as aparências... e assim como as aparências fazem uma pessoa mais bela ou mais feia para uma mulher, assim também a própria pessoa se torna bela ou feia iludindo-se e depois perde a noção da sua identidade e da realidade e um dia acabam por vir as depressões e/ou crises de identidade. É tudo uma questão de aparências.
P.S.-2: Não, não tenho recalcamentos. Os amigos conversam e trocam experiências, mais não seja experiências de amigos, conhecidos, sociedade, etc. Nunca tive nenhum recalcamento com mulheres (Felizmente) e estou longe de o ter. Até porque quem se aproxima de mim, não vem iludido com status, ou dinheiro. Vai com o que sou como pessoa. :) E eu estou looooooooonge de me interessar por mulheres que possam ser podres de boas, corpos fantásticos, mas depois só querem o status do homem, etc etc. Aliás, digo mais: mulheres manequins, divinais de corpo, jamais quereria ter um relacionamento. Gosto de mulheres simples, naturais, mas... com qualquer coisa que lhes dá charme, sem que seja forçosamente um par de mamas, ou um rabo XXL, ou ainda umas pernas perfeitas. Não é por aí que vejo o charme na mulher. É pela naturalidade e simplicidade e charme natural. Quando nós olhamos e pensamos "não é feia, é engraçada... mas não é um show de mulher. Porém, há ali qualquer coisa que lhe dá uma graça e beleza extras. Sou apenas um tipo atento ao mundo e não invejo tipos que têm mulheres que os querem... pela ilusão ou aparência. ;)

quinta-feira, setembro 08, 2005

Mais uma prova, em como não é a idade que faz as pessoas...



Martina Navratilova: 48 anos, lésbica, e qualificou-se hoje para as meias-finais do US Open, na sua 28ª (!!!!!) presença neste torneio. Mulheres de 30 e 40... deixem de armarem-se em reumática e mexam-se! Não é a idade que faz uma pessoa! É a própria pessoa!

quarta-feira, setembro 07, 2005

O vinho do Porto de Hollywood



Confesso que nunca achei graça à Nicole Kidman, sobretudo quando estava nos seus 20's. Mas confesso também, que desde que começou a entrar nos 33/34... que comecei a achar-lhe graça. A idade começa a assentar-lhe bem, e as marcas de trintona/quarentona, começam a dar-lhe uma "categoria" brutal. É pena darem-lhe filmes da treta, porque sem dúvida esta mulher está mais sensual do que nunca. As suas curvas e traços de rosto... ui ui já começam a fazer suspirar. É o vinho do Porto lá do sítio... e quando entrar nos seus 40, deverá estar no seu auge. Eu até prefiro morenas, mas faço 3 excepções: Marylin Monroe (a minha diva preferida), Gwyneth Paltrow (anda dedicada à família e muito apagada para o mundo), e Meg Ryan. Nicole... sê bem-vinda: acabei de te aceitar no grupo das 3 excepções charmosas! Agora são 4!

terça-feira, setembro 06, 2005

Pensamento da "temporada"

Sou melhor do que as pessoas pensam...
Pior do que elas imaginam...
As críticas não me abalam...
Os elogios não me iludem...
Sou o que sou...
Não o que as pessoas falam...



Autor: Não faço a mínima ideia...

quinta-feira, setembro 01, 2005

"Oportunidades? Não, obrigado."

Podia ser esta a minha frase de mote. Já tive 1001 oportunidades de sucesso em 1001 sentidos e... sempre as desperdicei e deitei fora. A nível profissional, pessoal, amoroso, etc. Sempre desaproveitei. Acho que pior que eu, só o Mostovoi, quando jogou no Benfica e no 1º jogo que fez a titular, nas Antas, fintou o Baía, e já quase na pequena área, sem ninguém perto de si num raio de 10 metros, nem na baliza, atirou a bola para fora, desculpando-se no final "Foi o nevoeiro". O castigo foi o Benfica perder, com um penalti marcado a 10 minutos do fim. Os falhanços pagam-se caro, e se calhar eu começo a pagar por tudo o que já falhei e vou falhando. O Mostovoi diz que foi do nevoeiro, eu digo que muitas das oportunidades que falhei se deveram à falta de condições anímicas que teria na altura em que elas surgiram. As restantes que desperdicei? Burrice mesmo. Não digo que hoje poderia estar completo, e bem melhor. Mas poderia, sem dúvida, estar a construir um futuro mais brilhante e risonho. Tive muito para poder construir. Nunca tive coisas feitas. Sempre tive oportunidades de construir e sempre falhei. Nem sei como é que no meio de tanto desperdício, me encontro ligado ao Direito. Se calhar foi outra péssima opção e eu ainda não constatei os resultados. Talvez a curto/longo prazo, quem sabe? Tenho alguns desperdícios recentes, aos quais devo culpar a minha falta de capacidade desde Abril para me sentir capaz de fazer fosse o que fosse com alguém (campo amoroso), ou a nível profissional (onde já tive imensas propostas das mais diversas áreas, respondendo sempre "não"). Os falhanços pagam-se caros nesta alta competição que é a vida e eu estou a pagar há muito pelos meus. Não estou a dizer que se voltasse atrás, mudava tudo. Não mudava. Até porque os falhanços de ontem, permitem-nos abrir os olhos para amanhã (às vezes nem assim). Mas, se as mesmas oportunidades me aparecessem novamente neste momento, não existiria lugar para desperdiçar.
Começo a pagar por isso, e não estou desta forma a implorar que me concedam oportunidades seja a que nível for, ou que intercedam por mim. Pelo contrário. As oportunidades têm que ser conquistadas, não requeridas. O que quero dizer com isto é que... cada vez mais sei que o fim está próximo... muito próximo e que só espero que com um novo despertar, as oportunidades que me venham a surgir com essas "novas condições" não sejam desperdiçadas. Não sei se com esse novo despertar, terei o mesmo tipo de vida, e as mesmas oportunidades. Sei, sim, que o que quer que me esteja preparado, para quando "nascer de novo", vai estar preparado proporcionalmente. E espero conseguir reminiscir a tempo, nessa nova vida, sobre tudo o que passei com esta vida até agora, para poder manter os olhos abertos e as oportunidades serem tomadas. O fim aqui, presentemente, está próximo. E se querem que vos diga... ainda bem, porque esta "vida" cansa-me! E já dizia a canção "Muda de vida se não vives satisfeito". Uma nova vida me será dada, e quem sabe não nos voltaremos a encontrar todos novamente. Aproveitem as oportunidades e aproveitem a vida! Senão, correm um grave risco de cair no desperdício, e aí o vosso clube vai começar por vos tirar minutos de jogo, remeter-vos para o banco, passar para a equipa B, até ao despedimento final e ao arrumar das chuteiras em definitivo. VIVAM e aproveitem!