<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5636482\x26blogName\x3dAs+Coisas+Tal+Como+S%C3%A3o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://ipsisverbis.blogspot.com/\x26vt\x3d-1470493087469466946', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

quinta-feira, março 31, 2005

Vivências

O texto que se segue é uma adaptação, que tenho muita honra em fazer, dado que é original de uma pessoa especial. Fico muito contente, porque sei que a pessoa em causa tem capacidade, uma linguagem fácil e objectiva, e a essência do que ela sente e escreve é fantástica. Gostava que ela escrevesse mais, sobretudo para o meu blog. Espero que partilhem da minha opinião.
Muitos poderão não entender a razão de ser do que ela escreveu na parte inicial, mas eu explico. Num certo grupo de conversação e troca de mensagens, falava-se que a primeira lua cheia do ano tinha influenciado a forma de estar e ser das pessoas. Este texto é uma resposta a essa mesma presunção de culpa que recai sobre a lua. Vamos tentar entender se é uma presunção ilidível ou não!


"Tambem eu senti a passagem desta lua. Como tambem sou de "luas" não teria estranhado muito se não me tivesse sido levantada outra hipótese para este meu estado quase "depressivo": um possivel "ataque" do inconsciente colectivo. Já não é a primeira vez que me acontece. Como sabem passámos por um período de Quaresma, um tempo meditativo, de interiorização, meditação, recolhimento, reflexão, que culminou na Páscoa, um período de ressurreição, renascimento, apelo à mudança. Penso que não é preciso professar nenhuma religião para sentir no "ar" todo esse "clima", principalmente numa época de mudança, como todos sabemos, que o planeta está a atravessar. Durante vários dias senti-me muito ansiosa, dormi mal, senti medos, inseguranças... e questionei-me de muita coisa, até que um dia, quando estava a ler um livro, que recomendo, ("Reiki, o toque definitivo" de Paula Horan) e vejo a seguinte frase: "Uma borboleta que abre as asas na Tailândia afecta a floresta tropical amazónica". Foi como que uma resposta, até porque é uma frase que está carregada de simbolismo para mim. Há uns anos atrás borboletas começaram a aparecer na minha vida, das formas mais variadas e nas alturas mais incríveis, marcando me de tal forma que tatuei uma no meu corpo. Tem sido sem dúvida um animalzinho que me vai fazendo um apelo muito grande à transformação. Não é por acaso que cada vez as vemos mais espalhadas por aí em objectos de decoração, roupas, acessórios etc... Esta frase porém, tem-me vindo a fazer reflectir sobre a nossa grande responsabilidade acerca do que pensamos, sentimos e fazemos, pois tudo isso afecta o nosso planeta e o Universo. Para mim, também me faz ver o quanto as nossas resistências à mudança nos fazem passar por maus bocados. Pelo menos é bom já ter consciência que existem coisas a mudar e não desistir! Que venham os "ataques" da lua, do inconsciente, colectivos, de todos os lados, mas que a Luz nos ilumine em direcção ao Amor incondicional por tudo o que nos rodeia!"


by Sininho

domingo, março 20, 2005

Sem Parar!

Recebi recentemente de uma pessoa MUITO especial, um texto. Descobri no final de o ler, que o seu autor era o Gabriel, o Pensador. Calculei que era uma música dele, mas desconhecia a letra. Então, decidi procurar na net a música "Sem Parar" e depois de a sacar, pude apreciar mais ainda, já que o ritmo está bestial, e assenta que nem uma luva nesta letra. Não gosto de rap, funk, ou hip hops, mas o Gabriel, o Pensador e a Fernanda Abreu são, sem dúvida, duas excepções a esta regra, já que ambos conseguem ser geniais nos textos que escrevem, e até a melodia se torna deliciosa de se ouvir, conseguindo combinar - e de que maneira!! - som e letra.
Deixo-vos aqui a letra do "Sem Parar", que é sem dúvida, uma mensagem e um lema de vida!



A vida é feito andar de bicicleta: se parar você cai.
Vai em frente sem parar, que a parada é suicida,
porque a vida é muito curta e a estrada é comprida.
Você sobe e você desce na escada da vida e às vezes parece
que a batalha tá perdida e que você voltou pro ponto de partida.
Vai à luta, levanta, revida!
Vai em frente, não se rende, não se prende nesse medo de errar,
que é errando que se aprende que o caminho até parece complicado
e às vezes tão difícil que você se surpreende quando sente de repente que era tudo muito simples - vai em frente que você entende.
Boa sorte, firme e forte, vai com a força da mente.
Vai sabendo que não há nenhum peso que você não agüente.
Vai na marra, vai na garra, vai em frente.
E se agarra no seu sonho com unhas e dentes.
Pra saber o que é possível é preciso que se tente conseguir o impossível, então tente!
Sempre alimente a esperança de vencer.
Só duvide de quem duvida de você.

Sem parar, sem parar, se parar você cai!
Demorou, demorou! Pedala aí!
Então não pára o movimento, vai em frente, vai!
Sem parar, sem parar, se parar você cai!
Demorou, demorou! Pedala aí!
Não repara no mau tempo que o sol já sai.

Vai em frente, sem parar que se parar você cai!
Vai em frente, enfrente, enfrenta, vai!Vai agora, não chora.
Ignora a energia negativa lá fora, porque dentro de você existe um poder bem maior do que você pensa.
Vai atrás da recompensa e se houver inveja e se ouvir ofensa você responde com a força do perdão.
E aumenta sua crença cada que vez ouvir um não,
porque todo não esconde um sim.
Ainda é só o começo, vá até o fim.
Aprenda nos tropeços, não olhe pro chão.
Olhe pro céu.
Olhe pra vida sempre de cabeça erguida que no fim do túnel tem uma saída,
mesmo quando você não consegue ver a luz.
Feche os olhos que uma força te conduz.
Vai em frente, vai seguro, faz um furo nesse muro que o escuro se esclarece.
Vai em frente, simplesmente vai em frente que o futuro é um presente que a vida te oferece.
Sem parar, sem parar, se parar você cai!
Demorou, demorou! Pedala aí!
Então não pára o movimento, vai em frente, vai!
É na dor que o recém-nascido aprende a chorar.
Pra encontrar a cura você tem que procurar.
É no choro que o recém-nascido aprende a respirar.
Então respira fundo que a vitória tá no ar.
Vai indo, vai na tua, vai você.
Vai nessa, vai na boa, vai vencer.
Acredite no bem, que fazer o bem faz bem.
Faça o bem que faz acontecer.
Vai na fé, vai a pé, vai do jeito que der.
Vai até onde puder, vai atrás do que tu quer.
Vai andando, vai seguindo, vai pensando, vai sentindo, vai amando, vai sorrindo, vai cantando, vai curtindo, vai plantando e vai colhendo, vai lutando pela paz - vai dançando no ritmo que o tempo faz.
Vai de peito aberto.
Vai dar certo.
Confiante que o distante num instante fica perto.
Fica esperto, vai! Com a força de vontade.
Vai à vera, não espera a oportunidade.
Não aceita humilhação mas não perde a humildade.
E nunca abra a mão da sua dignidade.

Sem parar, sem parar, se parar você cai!
Demorou, demorou! Pedala aí!
Então não pára o movimento, vai em frente, vai!
Se parar você cai, se cair cê levanta.


Gabriel, o Pensador

A Arte de não adoecer

"Se não quiser adoecer: "Fale de seus sentimentos" Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna. Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados.
O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia. Se não quiser adoecer: "Tome decisão" A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia. A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões. Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagem e valores para ganhar outros. As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele. Se não quiser adoecer: "Busque soluções" Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo. Melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.
Se não quiser adoecer: "Não viva de aparências" Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc., está acumulando toneladas de peso... Uma estátua de bronze, mas com pés de barro. Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.
Se não quiser adoecer: "Aceite-se" A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia. Se não quiser adoecer: "Confie" Quem não confia, não se comunica, não se>abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.
Se não quiser adoecer: "Não viva sempre triste" O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive. "O bom humor nos salva das mãos do doutor". Alegria é saúde e terapia."


Dr. Dráuzio Varella

domingo, março 13, 2005

Relatividade

"Quando pomos a mão num fogão aceso por um minuto, parece uma hora. Quando estamos sentados ao lado de uma mulher bonita por uma hora, parece um minuto. Aí têm como funciona a relatividade."


Albert Einstein



Grande verdade! Seja o tempo que for, que passe ao pé do meu Amor, e... parece que são dois segundos. Acho que passa mais lentamente a viagem de 20/30 minutos de regresso... do que as possíveis horas e dias todos juntos perto dela. É assim, mas antes ter essas horas que parecem segundos, do que ter segundos que parecem horas! É sinal que são bem aproveitados.

sábado, março 12, 2005

Axiomas...

Sem dúvida o Amor é um axioma, conforme foi dito nos comentários. A partir desse mesmo "Axioma", cabe a nós desenvolver a "linha de raciocínio" até chegar à solução, leia-se ponto de entendimento ou, leia-se ainda, apogeu, o ponto máximo que algo pode dar, devendo a partir daí, manter a linha constante. Acontece que nos podemos deparar com um pequeno problema (tomara todos os problemas serem assim): o ponto máximo, nunca o é verdadeiramente, tal como o ponto mínimo também nunca o é. Sempre que pensamos que estamos no limite máximo daquilo que o Amor pode dar, logo logo acabamos por ver que afinal sempre existe um patamar mais acima. É essa uma das maravilhas do amor: nunca reconhece ponto máximo. Cabe-nos a nós manter o bom que temos, e a partir daí deixar que o axioma, chamado amor, se desenvolva por si só, e certamente vamos ter imensas surpresas positivas.
Deparamo-nos agora com outra questão: um axioma é uma linha de raciocínio inicial, mas e quanto ao desenvolvimento? Juridicamente falando, o amor dá as bases e cabe-nos a nós desenvolvê-las. Quem segue este raciocínio? De que forma se o deve fazer? Tal como na Matemática, em muitos "problemas", existem diversas soluções, e de entre essas mesmas soluções, existem aquelas que mais não seja acabam com o problema de forma drástica, e existem as outras que se tornam verdadeiros desenvolvimentos do problema matemático. E de entre estes últimos, existem várias formas de lá poder chegar. Umas mais rapidamente, outras nem por isso. Porém, cabe a cada um encontrar qual a fórmula que melhor se adapta a si mesmo e ao companheiro de amor, e tentar a partir daí, desenvolver as bases, para se chegar a uma solução final, que nos servirá de trampolim para a partir daí, o Amor se desenvolver per si e nos fazer apreciar tudo aquilo que ele nos dá, e viver o maravilhoso sentimento que é... AMAR!

Para ti...
LOVE YOU! @

"Topicless"

"O Amor conquista-nos a todos.
A Fé move montanhas,
O Amor move os homens.
Tudo acontece por uma razão.
Enquanto há vida, há esperança."